GERALDO ANDREOLA RECEBERÁ TÍTULO DE CIDADÃO HONORÁRIO - Câmara Municipal de Vacaria
Aumentar Texto Diminuir Texto

04/10/2017 |

Geral,

Notícias

GERALDO ANDREOLA RECEBERÁ TÍTULO DE CIDADÃO HONORÁRIO

Homenagem foi proposta pelo vereador Luciano Ramos(PP)

Foto Crystal
Por Elenise Minella

A Câmara Municipal de Vacaria aprovou por unanimidade, durante sessão ordinária desta terça-feira(03), o Projeto de Decreto Legislativo 0008/2017, de autoria do vereador Luciano Ramos(PP) que concede o Título de Cidadão Honorário de Vacaria ao Senhor Geraldo Andreola.

O proponente justifica sua iniciativa por entender que o homenageado tem uma trajetória surpreendente. Nascido em Ana Rech, no dia 14 de novembro de 1930, foi registrado em São Francisco de Paula. Sem profissão e sem escolaridade, morava na Vila Oliva (colônia), na época distrito de São Francisco de Paula. Tinha 17 anos quando começou a trabalhar numa olaria, “tirando barro no banhado”. Como nunca fugiu dos serviços que a vida lhe proporcionava, aos 20 anos foi morar em Jaquirana, onde arrumou emprego numa madeireira. Sempre mostrou ser um homem de fibra, foi juntando dinheiro, até conseguir cinco mil cruzeiros (dinheiro da época), os quais foram gastos para aprender a dirigir caminhão e tirar a sua carteira.

Por mais ou menos cinco anos, puxou madeira de Jaquirana para Caxias do Sul e Taquara, num Chevrolet ano 1946. Mais tarde, começou a viajar para São Paulo, transportando principalmente banha e produtos suínos e, posteriormente, para o Brasil inteiro. Seu patrão lhe oferecera como sociedade, um terço do caminhão e seu Geraldo, agora tinha um Scânia, enfrentava inúmeras dificuldades, por exemplo, uma viagem até o Rio de Janeiro, ida e volta, durava um mês, pois afinal, a empreitada não era fácil: as estradas eram de chão batido e era por ali que vinham diversos produtos, dentre eles, o açúcar. Quando ia para o norte, seu Geraldo levava charque.

Nas suas idas e vindas na estrada vida, o homenageado chegou a ficar 8 dias se alimentando apenas de batatas, as quais faziam parte da sua carga, pois o mesmo ficará atolado na lama devido as temporadas de chuva da nossa região Sul.

Com todas essas viagens, seu Geraldo conseguiu finalmente pagar o seu caminhão Scânia, com isso parou de trabalhar de empregado e comprou o seu próprio caminhão, financiando parte do mesmo, e continuou viajando, agora como “patrão de si mesmo”.

Nessa época tinha, mais ou menos, 25 anos, foram épocas difíceis, pois ficava mais tempo fora de casa do que com os familiares, em 1978 conseguiu comprar sete carretas.

Desde 1962 residindo em Vacaria sempre contribuiu para os avanços dessa terra.
Resolveu vender as carretas e ficou com apenas uma. Era hora de mudar, de pensar alto, foi visionário e percebeu a carência de brita na região e, então, fez um financiamento e abriu um britador. Na época, a brita que vinha para Vacaria e região era oriunda de São Marcos.

Convencido de que seria um ótimo negócio para ele e para o município, em 1978 trocou algumas ideias com o então Prefeito Mezari, o qual o incentivou, e aí, nascia a “Pedreira Vacaria”, a qual começou a funcionar um ano depois, vendendo brita para Bom Jesus, Monte Alegre dos Campos, Pinhal da Serra, Jaquirana, Ipê, Esmeralda, Muitos Capões, Campestre da Serra e outros.

Com a brita bem mais em conta, vieram as fábricas de canos e artefatos de cimento, colaborando com o progresso e o desenvolvimento da região, a qual atraiu empresas para Vacaria e assim, vimos nascer a fruticultura que emprega muitas pessoas no nosso município.

Geraldo Andreola é viúvo de Áurea Pinto Andreola, com quem teve quatro filhos: Adroaldo (in memoriam), Jane, Rosane e Eduardo, e duas netas.

Aos 87 anos administra a empresa, com seu filho Eduardo. A Pedreira Vacaria, está há 40 anos colaborando com o desenvolvimento de nossa cidade, emprega mais de 27 famílias gerando empregos diretos e indiretos.




 

Mais Imagens